Agrupamento de Escolas da Madalena | Conselho Pedagógico
15589
page-template-default,page,page-id-15589,page-child,parent-pageid-15565,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Conselho Pedagógico

Conselho Pedagógico

O Conselho Pedagógico é o órgão de coordenação e orientação educativa do Agrupamento, nomeadamente nos domínios pedagógico-didático, orientação e acompanhamento dos alunos e formação inicial e contínua do pessoal docente e não docente.

Composição

O Conselho Pedagógico é, atualmente, composto por 12 conselheiros, a saber:

  • Pelo Diretor, que preside aos trabalhos.
  • Pelos coordenadores de cada um dos departamentos curriculares:
    • Departamento da Educação Pré-Escolar
    • Departamento do 1º Ciclo
    • Departamento das Ciências Sociais e Humanas
    • Departamento das Expressões
    • Departamento de Línguas
    • Departamento da Matemática e Ciências Experimentais
  • O coordenador dos Diretores de Turma.
  • O coordenador dos Projetos.
  • O coordenador da Biblioteca.
  • O coordenador do(s) curso(s) alternativos à formação regular.
  • Um representante dos Serviços Técnico-Pedagógicos.
Participação dos EEs

A participação dos pais e encarregados de educação no conselho pedagógico ocorrerá a convite do presidente do órgão, ou por proposta dos conselheiros, sempre que estejam em análise matérias de relevante importância, designadamente:

  • Elaboração da proposta de | reajustamentos ao Projeto Educativo;
  • Revisões ao regulamento interno;
  • Elaboração dos planos anual e plurianual de atividades e emissão de parecer sobre os respetivos propósitos;
  • Definição de critérios gerais nos domínios da informação e da orientação escolar e vocacional, do acompanhamento pedagógico e da avaliação dos alunos;
  • Elaboração de proposta aos órgãos competentes de criação de áreas disciplinares ou disciplinas de conteúdo regional e local, bem como as respetivas estruturas programáticas;
  • Promoção e apoio a iniciativas de natureza formativa e cultural.
  • Definição dos critérios gerais a que deve obedecer a elaboração dos horários;

Para informações mais detalhadas, consulte o Regulamento Interno, Secção III, página 25.